Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

O golpe passará. E o Brasil reencontrará seu caminho.

Imagem
Uma horda tomou de assalto o poder no Brasil. Corruptos, misóginos, antidemocratas, ricos, brancos (e cristãos) se associaram numa extensa coalizão, passando por cima da Constituição e do Estado de direito.
Políticos com extensa ficha criminal associados com perdedores das eleições, entorpecidos pelo ressentimento e cujas delações os colocam próximos à prática do banditismo, e o Parlamento mais pífio e conservador da história republicana promoveram uma “congressada” em dois tempos: primeiro na Câmara, que além de baixa é repugnantemente fétida; agora, no Senado, sob a batuta de políticos que envergonham qualquer parlamento no mundo democrático, salvo exceções em ambas as casas legislativas. Sem crime de responsabilidade  caracterizado, os inquisidores, impávidos, julgam a presidenta impunes; uma ação iliberal, porque sequer as leis são respeitadas.
Uma mídia venal, partidária, antidemocrática e antinacional tratou de “vitaminar” a sanha golpista. Manipulações de todas as ordens, mentir…

Uma cartilha para explicar o golpe

Imagem
Depois do veredicto do Tribunal Internacional pela Democracia no Brasil, ocorrido no Rio de Janeiro nesta semana, que reuniu juristas de vários países para julgar a legalidade do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, concluindo que o processo, "nos termos da decisão de sua admissibilidade pela Câmara dos Deputados e do parecer do Senado Federal, viola todos os princípios do processo democrático e da ordem constitucional brasileira", e ainda a "Convenção Americana de Direitos Humanos e o Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, e constitui-se um verdadeiro golpe de Estado" (veja detalhes aqui), é preciso muito esforço para divulgar as consequências reais na vida das pessoas a partir do advento do governo interino.
Como ficou claro na última manipulação, entre tantas outras, da grande mídia, favorecendo o grupo usurpador (a fajuta pesquisa do Datafolha do último domingo, veja aqui), não será através do partido da imprensa golpista que o povo brasileiro, …

O golpe na Turquia e o golpe no Brasil

Imagem
Os turcos, ao que tudo indica, conseguiram abortar um golpe, mesmo debaixo da ameaça das armas. O presidente convocou e o povo foi para as ruas. Os milicos golpistas, com os rabos entre as pernas, foram presos. Curiosamente, o acusado de ser mentor do golpe é um clérigo, morando nos Estados Unidos. O fundamentalismo religioso sempre foi e continua sendo um perigo para a humanidade. 
Nós, os brasileiros, não conseguimos estancar um golpe sem tanques. Um golpe que foi amadurecendo e se consolidando através de uma narrativa altamente violenta, cujas armas não são os tanques. Montou-se uma farsa: imputar crime de responsabilidade a presidenta. A farsa foi desmentida várias vezes: a última nessa semana, com o pedido de arquivamento da apuração criminal sobre as "pedaladas", pelo Ministério Público Federal. Para o espanto de qualquer observador mais atento, não obstante o desmonte da farsa, o enredo golpista continua a todo vapor, como um tanque invisível, um jogo jogado, patrocina…

As 60 medidas ilegítimas do governo golpista

Imagem
A presidenta Dilma Rousseff anunciou nas redes sociais a criação do “Blog do Alvorada”, depois que o governo golpista, em mais uma jogada suja para esconder o histórico das ações e realizações do verdadeiro governo legítimo, tirou do ar o “blog do Planalto”.
É preciso que os brasileiros e brasileiras fiquem atentos as ações de resistência de Dilma. Por isso, no “Blog do Alvorada” há um inventário detalhado de 60 medidas que mostram, com clareza, o descompromisso do governo interino com os interesses da Nação.
Como está registrado lá, “passaram dois meses desde que um governo interino e ilegítimo se instalou no Palácio do Planalto como uma horda de hunos. Vacilante, foi e voltou em decisões, sempre mantendo a linha de ataque a direitos e conquistas do povo brasileiro.”
Acessando o blog, aqui, você terá detalhamento de cada uma dessas ações desastradas e desastrosas do governo ilegítimo:
1.Extinção do Ministério da Cultura, revertida depois da mobilização da sociedade.
2.Extinção do Ministér…

Eduardo Cunha, os resquícios do coronelismo e o impeachment

Imagem
Coronelismo, enxada e voto: o município e o regime representativo, no Brasil, de Vitor Nunes Leal (1914 – 1985) é “obra fundamental para o conhecimento da realidade brasileira”, nos dizeres do notável Barbosa Lima Sobrinho que fez a apresentação do livro.
Nele, o autor descreve com precisão essa “instituição” brasileira, calcada na organização agrária da nossa sociedade (pelo menos até meados do século passado) e de cujas raízes ainda florescem ramos viçosos até nossos dias. O coronelismo é, em boa medida, a base das organizações partidárias tupiniquins e dele nasceram e ainda crescem muitos dos vícios da politicagem nacional.
Observemos o Congresso atual, por exemplo: quantos velhos, ou melhor, velhacos, como dizia Ulisses Guimarães, que agem como coronéis e que têm um séquito para cumprir suas ordens e lamber suas botas.
Diferentemente dos coronéis do passado cujo poder político estava alicerçado nas terras, os de hoje têm muito dinheiro. Via de regra, são empreendedores da corrupção:…

Cidadania nas Ruas e nas Redes; homicídios infantojuvenis no Brasil

Imagem
No Brasil, a cada 24 horas,  29 crianças e adolescentes entre 1 e 19 anos, em sua maioria negra, são assassinatos. Os dados integram um estudo que foi encomendado pela Secretaria de Direitos Humanos do governo federal, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), e foi divulgado recentemente. 

Sobre este tema, o professor e filósofo Robson Sávio nos faz refletir, apontando as causas como a desigualdade social e a falta de uma política pública eficaz urgente em defesa das crianças e adolescentes, especialmente  em situação de risco social e pessoal.  

Ele ressalta, inclusive, o alto índice de suicídio de jovens indígenas em nosso país.

Ouça o comentário completo clicando AQUI >>>

Cidadania nas Ruas e nas Redes: a manutenção da desigualdade e da exclusão

Imagem
O professor e filósofo Robson Sávio faz uma  reflexão sobre a conjuntura brasileira a partir do livro do sociólogo Jessé de Souza, A Tolice da Inteligência Brasileira

“Tolice porque os principais intérpretes do Brasil criaram suas teorias sociológicas e políticas a partir do pressuposto de que o desenvolvimento socioeconômico, relativamente baixo, como algo próprio de sociedade como a nossa e não como resultado de uma estrutura e de uma institucionalidade de distribuição de riqueza, acesso a bens e serviços extremamente desiguais e excludentes”, afirma. 

Robson fala da desigualdade social e como o sistema educacional  e a mídia participam reforçando este processo. Segundo ele, os beneficiários direto desta desigualdade trabalham para que o povo brasileiro acredite que a corrupção está no Estado e no governo que gerencia a máquina pública. Tudo com apoio da grande mídia e do setor da Justiça conservador e seletivo. 

Este foi o  caminho da realização e do fortalecimento de um golpe  cont…