Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2015

NOTA DA CNBB CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DO SISTEMA PRISIONAL

Imagem
Nota aprovada pelo Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), alerta que falência e  ineficiência do sistema prisional  “não podem levá-lo à privatização”. 
O texto foi apresentado a jornalistas pelo bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da CNBB dom Leonardo Ulrich Steiner em reunião realizada nos dias 24 e 25 de novembro. Considerando que o atual sistema prisional mostra-se falido e incapaz de cumprir suas finalidades institucionais, o comunicado alerta que tal ineficiência.


Durante a última reunião do Consep, o assessor jurídico da Pastoral Carcerária, Paulo Cesar Malvezzi Filho, apresentou aos bispos a luta da Pastoral Carcerária contra a pressão de grupos econômicos no Senado Federal para a aprovação do PLS 531/2011, que estabelece normas gerais para a contratação de parceria público-privada para a construção e administração de estabelecimentos penais. Segundo Paulo, nos presídios onde a privatização ocorreu as condições piorar…

Um outro olhar sobre a juventude

Imagem
De acordo com a Organização Mundial de Saúde, as mortes por causas externas correspondem a grande parcela de óbitos em, praticamente, todos os países. Essas causas ocupam sempre a segunda ou terceira colocação. Porém a sua distribuição quanto ao tipo de causa e sua concentração socioespacial é diversa.
No Brasil, o total de mortes por causas externas provocou no país cerca de 2 milhões de mortes de 1980 a 2000 - o equivalente à população de Brasília. Porém, o problema da violência não se limita aos homicídios: milhares de pessoas perdem suas vidas no Brasil por outras causas, como acidentes de trânsito e suicídios. 
Fonte: DataSenado/SIM/DataSus (2010)
No caso dos jovens, maiores vítimas da violência, outros fatores de vitimização e risco juvenil estão relacionados ao enorme número de armas disponíveis (e sem controle estatal) nas mãos desse segmento e o adensamento do tráfico de drogas (motivando disputas sangrentas entre gangues), principalmente nas periferias das grandes cidades. Esse…

"O rio é doce. A Vale? Amarga"

Imagem
Poema de Carlos Drummond de Andrade, publicado em 1984, é atual. Apesar de se tratar de outro contexto (a questão das dívidas interna, externa, eterna), o poeta itabirano já lamentava a ação extrativista das empresas mineradoras que, há séculos, destroem a paisagem mineira.

"QUANTAS LÁGRIMAS DISFARÇAMOS SEM BERRO?"


Vídeo: Programa Câmara Entrevista sobre prevenção à violência

Imagem
Programa: Câmara Entrevista Emissora: TV Câmara Municipal de BH Entrevistado: Robson Sávio Reis Souza Tema: Segurança pública; prevenção à violência e criminalidade; reformas nas instituições do sistema de justiça criminal; eficiência e efetividade do sistema de justiça criminal. Datas de exibição: dias 17 a 21/11/2015 Duração: 15 minutos

Governo de Minas empossa novos membros da Comissão da Verdade

Imagem
O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania realizou nesta quarta-feira, 18, no auditório da Imprensa Oficial de Minas Gerais, cerimônia de posse dos novos membros da Comissão da Verdade em Minas Gerais (Covemg) Carlos Melgaço Valadares, Paulo Afonso Moreira e Robson Sávio Reis Souza.   

Carlos Melgaço Valadares   

Paulo Afonso Moreira


Robson Sávio Reis Souza


Terrorismo selvagem: em Paris e em Mariana

Imagem
Os ataques terroristas da França e a tragédia, também um tipo de terrorismo,  ocorrida em Mariana (decorrente da falta de responsabilidade da mineradora Samarco),  são o tema do programa apresentado pelo cientista social  e filósofo Robson Sávio. 

Ele faz uma reflexão sobre o que é o terrorismo e quem o alimenta.  Robson faz também uma reflexão  sobre o ato terrorista das empresas que visam apenas o lucro, se impondo  sobre a vida das pessoas. Assim, ele nos alerta para a importância do fim do financiamento de campanha pelas empresas e da importância da  participação da sociedade e dos movimentos sociais para o fim do domínio do capital.

Ouça o áudio AQUI >>>

As raízes e os resquícios do coronelismo e sua relação com a corrupção

Imagem
O livro Coronelismo, enxada e voto: o município e o regime representativo, no Brasil, de Vitor Nunes Leal (1914 – 1985) é “obra fundamental para o conhecimento da realidade brasileira” (p. XVII), nos dizeres do notável Barbosa Lima Sobrinho. Nela o autor descreve com precisão essa “instituição” brasileira, calcada na organização agrária da nossa sociedade (pelo menos até meados do século passado) e de cujas raízes ainda florescem ramos até nossos dias. O coronelismo é, em boa medida, a base das organizações partidárias tupiniquins e dele nasceram e ainda viçam muitos dos vícios da politicagem nacional. O coronelismo, nos municípios interioranos, se traduzia “numa hegemonia econômica, social e política que acarretava, por sua vez, o filhotismo, expresso num regime de favores aos amigos e de perseguição aos inimigos”, lembra Barbosa Lima Sobrinho na introdução da obra. Além da estrutura agrária concentradora da riqueza nas mãos dos coronéis, o coronelismo tinha como seu lócus preferencial …
Imagem
O Núcleo de Estudos Sociopolíticos, da PUC Minas e da Arquidiocese de Belo Horizonte (Nesp), informa que foram prorrogadas as inscrições para o 3º encontro arquidiocesano de fé e política.
INSCREVA-SE AQUI >>>
O evento ocorrerá no dia 28 de novembro, sábado, das 8 às 17 horas, no campus Coração Eucarístico da PUC Minas (Avenida Dom José Gaspar, 500 – bairro Coração Eucarístico).


Com o tema: “Fé e política: alegria e esperanças no cuidado com a vida”, o encontro tem como objetivos reunir grupos e práticas de fé e política no âmbito da Arquidiocese de Belo Horizonte; discutir a realidade sociopolítica e eclesial à luz do pontificado de Francisco; planejar e articular a caminhada dos grupos e práticas de fé e política da Arquidiocese e celebrar os dez anos do Nesp.
O 3º Encontro Arquidiocesano de Fé e Política é promovido pelo Nesp em parceria entre o Vicariato para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte e o Anima (Sistema Avançado de Formação da PUC Minas) e tem…

Quem são os inimigos do Papa?

Reproduzo, abaixo, reportagem de Claudio Bernabucci, publicada na Revista Carta Capital e no IHU - On Line. Trata-se de nomear alguns dos inimigos do Papa Francisco que operam dentro da Igreja, especialmente na Cúria Romana. 
Francisco, com sua pregação, testemunhos e ações tem provocado furor nos poderosos de dentro e de fora da Igreja. Sua última encíclicaLaudato Sí(Louvado Seja), sobre o cuidado com a “casa comum” provocou a ira dos conservadores porque, fidelíssima aos Evangelhos, dá  centralidade aos pobres e aos mais frágeis, como já apontara o Concílio Vaticano II; é uma  crítica radical ao antropocentrismo moderno; conclama os cristãos para o diálogo em posição de humildade e abertura e, de certa maneira, coloca a Igreja Católica em rota de colisão com o capitalismo, ao denunciar a opressão e exclusão causada por esse sistema. Francisco afirma que a "política e as empresas não estão à altura dos desafios mundiais", depois de terem feito um "uso irresponsável dos …

Lei antiterrorismo: criminalização dos Movimentos Sociais

Imagem
Um golpe perigoso contra a liberdade de expressão, de reivindicação e de lutas pelos direitos está sendo preparado pelas bancadas conservadoras da Câmara e do Senado.


Trata-se da chamada "lei antiterrorismo". 

No meu comentário no Programa "Cidadania nas Ruas e nas Redes" (link do áudio abaixo) faço um alerta sobre o absurdo desta proposta que, em tramitação no Congresso Nacional, define crimes de terrorismo no Brasil e dispõe sobre procedimentos investigatórios e processuais, criminalizando, por exemplo, a participação em manifestações políticas e/ou em movimentos sociais.
O projeto foi duramente criticado pela ONU e, se aprovado, consolidará, segundo o  Estado Plutocracia, ou seja, um Estado no qual o poder econômico governa, impondo as leis no Brasil.
OUÇA O ÁUDIO,CLICANDO AQUI ....